Ebook 15 REFLEXÕES de GRANDES PENSADORES sobre QUALIDADE DE VIDA

CLIQUE AQUI!

http://goo.gl/zGVPvI

 

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
“ASSUMIR RISCOS NÃO SIGNIFICA CORRER RISCOS”

Você já parou para pensar na diferença... nesta sutil e importante diferença entre assumir riscos e correr riscos?

Pois é, a sutileza aqui pode alterar completamente os resultados da vida de qualquer pessoa, que dirá de empreendedores.

Talvez os empreendedores mais experientes, até mesmo instintivamente já utilizem esta máxima, porém, entender esta diferença pode servir de grande lição para os que estão iniciando ou para aqueles que não têm obtido os resultados que pretendiam.

Riscos existem desde que nascemos e mesmo antes disso, ainda que não tenhamos consciência deles. Na barriga da mãe a criança corre o risco de não nascer, quando nascemos, corremos o risco de não sobreviver ou de vir a morrer a qualquer momento.

E isto para falarmos somente dos riscos mais óbvios na vida de qualquer ser humano. Que dirá os riscos que enfrentam todos os dias aqueles que tem a coragem e a obstinação de empreender?

                      

“Assumir riscos”: aqui, se pressupõe que a situação tenha sido analisada, discutida, conversada, tenham sido levantadas as informações necessárias e relevantes sobre o assunto  e que a partir daí, então, se tenha entendido que vale a pena assumir os riscos, encarar os riscos que poderão vir daquele negócio ou decisão.

Pense naquele momento que você está a procura de uma vaga para estacionar e encontra uma que parece bem apertada, você olha, calcula... Dá mais uma volta e vê que terá que estacionar entre um fusquinha e uma Caravan já bastante detonados pelo tempo. Olha para seu carro que também já tem uns amassados e, está certo da sua capacidade para encaixar seu carro naquele espaço. Isto é assumir riscos.

É o cálculo dos riscos, que nem sempre será exato, mas passa por um processo estratégico de pensamento, analisando o que se ganha e o que se perde nesta situação.

Agora pense se o carro da frente fosse uma Ferrari e o de trás um Camaro, e na pressa, você calculasse mal sua entrada nesta vaga.... Isso é o que eu chamaria de correr riscos. Você pode até sair ileso, porém, caso sua estratégia desse errado você estaria seriamente complicado.

“Correr riscos” é pular de cabeça, pular sem olhar, mergulhar sem os equipamentos, estratégias e análises necessários. Pode até ter chances de dar certo, mas se você não realizou nenhum processo analítico que auxilie na sua tomada de decisão, é um pulo no escuro, e pulos no escuro podem trazer resultados não muito agradáveis.

“Assumir riscos” é diferente, é agir com consciência: de suas ações, de onde elas poderão levá-lo e o que precisará ser feito caso esta estratégia seja frustrada. Terá sim, frio na barriga, mas terá um plano B e um plano C para utilizar, se e quando necessário.

E você, já parou pra pensar em que tipo de pessoa você tem sido? Que tipo de EMPREENDEDOR você tem sido?

E melhor, que TIPO DE PESSOA ou EMPREENDEDOR VOCÊ QUER SER?

Grande abraço,

Regiane Martins

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
REFLEXÕES SOBRE A COPA DO MUNDO DE 2014

Amanhã o dia vai amanhecer diferente: será uma segunda-feira fria e real, sem o brilho e a esperança que uma copa traz aos corações dos brasileiros.
Sem título, com goleada e correndo o risco de ver a Argentina levantando a taça em nossa casa.
Acordaremos, sim aliviados, porque isso já vai fazer parte do passado... mas tendo que encarar o futuro que não esconde as marcas que este passado deixou.
E agora o que faremos?
Nossa seleção deixou absolutamente claro que precisamos rever e realinhar conceitos importantíssimos como time, planejamento e inteligência emocional.
E talvez possamos aproveitar este momento pra fazermos esta mesma análise em nossas vidas e empresas.
Estamos, realmente, trabalhando como equipe ou apenas jogando individualmente, apesar de fazer parte de um time?
Todos estão realmente batendo bola? Ou estão esperando que outros façam isso por ele?
Como tenho reagido em momentos de pressão?
Encontrar culpados e lamentações não mudarão os resultados da seleção, isto é fato. E nada, além de novos comportamentos e atitudes mudará meus resultados.
A diferença é que a Copa acabou... mas a sua vida e sua empresa, você e SÓ VOCÊ pode começar a mudar amanhã mesmo.
Vamos lá Brasil!
Nós merecemos MUITO MAIS que isso!!!
Regiane Martins

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
 
 
 
contato@lifecoachingcenter.com.br
Curta nosso Facebook

Av. Romeu Strazzi, 325, sl 321 – Edif. Totalité 
(atrás do Plaza Shopping) – S. J. Rio Preto/SP

Cadastre-se e receba gratuitamente nosso Ebook de Introdução ao Coaching

Copyright 2013 © Life Coaching Center - Todos os direitos reservado - Desenvolvimento WebHead